:: Blog da Reeleição .:. LULA 2006 ::: Fevereiro 2006

sexta-feira, fevereiro 24, 2006

Quando o despero bate...

por Bira Dantas

É só lembrar, quando a Pesquisa CNT deu que Lula estava 10 pontos à frente de Serra no segundo turno, a mídia omitiu este detalhe da pesquisa. Se agora a Folha diz que está com 4 pontos (levando-se em conta a margem de erro), esta diferença deve ser muito maior..É isso aí! O Bono é pé quente, e o povo brasileiro também. E reconhece que o Brasil já está muito melhor! E os paulistas já sentem o que é ter os tucanos no poder. Serra tira o que a Marta implantou, depois volta com uma pequena parte do que ela tinha feito e diz que foi ele. Isso quando não usa verba federal e "esquece" de citar o governo Lula. Pois é, os dias do picolé de chuchu e do vampiro brasileiro estão contados. Ninguém mais vai cair na lábia desses pilantras! Tucano? No more, baby!

Só falta a tucanalha decidir quem vai apanhar menos na eleição. O vampirão que está acabando com a capital paulista ou o picolé de chuchu da Opus Dei??? Meu Deus!!! Está na hora do PSDB renovar os seus quadros. Assim ficamos até com saudades de Mário Covas. Parece que o PSDB vai consultar as bases. Gostaria muito de saber que bases são essas. Nunca vi mais gordas. Ouvi dizer também em prévias tucanas. Outra lenda. O desespero bateu de vez na tucanalha. Agora resta saber quem vai passar menos vexame na eleição, o picolé ou o vampiro.
João

Arcanjo operou com banco da família de Jorge Bornahausen

ALESSANDRO RODRIGUES
http://www.horadopovo.com.br/

O relatório da CPMI do Banestado feito pelo deputado José Mentor (PT/SP) aponta que o financiador do caixa 2 do PSDB no Mato Grosso, João Arcanjo Ribeiro, efetuou várias operações de lavagem e remessa ilegal de dinheiro para o exterior via contas CC-5 por intermédio dos bancos FonteCindam e Araucária. Existem indícios de que o segundo pertence à família do senador Jorge Bornhausen (PFL/SC). O relatório denuncia diversas vezes que a relação entre o presidente da Comissão, senador Antero Paes de Barros (PSDB/MT), com Arcanjo foi o principal motivo para o tucano fazer um relatório paralelo na tentativa de invalidar os trabalhos da Comissão.ESQUEMAEmbora operasse também com o Banco de Boston, Arcanjo tinha uma preferência em utilizar os esquemas montados pelo banco Araucária.

Uma das empresas utilizadas para receber e emitir dinheiro pelo esquema de Arcanjo era a Amper Construções Elétricas, que remeteu, pelo menos, R$ 3,3 milhões entre setembro de 1998 e agosto de 1999. “Metade das remessas foram feitas na conta CC-5 do FonteCindam Bahamas Bank e a outra metade nas CC-5 do banco Surinvest e do Trade and Commerce Bank, no banco Araucária”, descreve o documento.Segundo o relatório, parte dos recursos remetidos por Arcanjo para o exterior pode ter origem na Assembléia Legislativa do Mato Grosso, que teria repassado cerca de R$ 100 milhões para as empresas de Arcanjo com o objetivo de repor as despesas da campanha do ex-governador Dante de Oliveira (PSDB/MT) que foram bancadas por ele.Como afirmamos na edição anterior, o próprio contador de Arcanjo, Luiz Alberto Dondo Gonçalves, confessou em depoimento à Justiça Federal que “na campanha de reeleição do governador Dante Martins de Oliveira foram empregados recursos oriundos de empréstimos feitos pela Confiança Factoring [de Arcanjo]; que o pagamento da factoring seria feito por intermédio da Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso; que esse acerto fora feito entre Nilson Roberto Teixeira [gerente da Confiança], o então secretário de fazenda, Valter Albano e os integrantes da mesa diretora da Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso; que a dívida era em torno de setecentos mil reais mensais, sendo que a Assembléia Legislativa emitia cheques em nome de diversas empresas para totalizar o valor devido”.

Gonçalves disse também que Arcanjo financiou cerca de R$ 5,7 milhões do caixa 2 da campanha do senador Antero Paes de Barros através de empréstimos para o Grupo Gazeta.Os dados obtidos pelos trabalhos da CPMI foram remetidos para a Justiça Federal do Mato Grosso e para o Ministério Público que haviam desencadeado a operação denominada “Arca de Noé”, responsável pelo desmantelamento da quadrilha de João Arcanjo Ribeiro. Arcanjo, que foi policial e era comendador por aprovação da Assembléia Legislativa do Estado, encontra-se preso no Uruguai desde 2003. Ele foi condenado há 44 anos prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, sonegação, formação de quadrilha e evasão de divisas. Sua trajetória de crimes teve início em 1985, quando assumiu o controle do jogo do bicho no Estado e passou a contrabandear máquinas caça-níqueis e a montar cassinos ilegais. Acusado de ser responsável por oito assassinatos, inclusive o do dono jornal mato-grossense “Folha do Estado”, Domingos Sávio Brandão, em 2002, o império de Arcanjo decolou mesmo a partir de 1994. Coincidência ou não, mas é o mesmo ano que os tucanos assumiram o controle do governo do Estado.

PROCURADOR
Tais ligações entre os tucanos e o comendador também foram expostos no relatório da CPI. “Após a quebra de sigilo telefônico e bancário de Arcanjo e de suas empresas, não foi possível o exame dos documentos devido à decisão do presidente [Antero Paes de Barros] em manter todos os documentos sem que fossem autuados. Isso impossibilitou a continuidade das investigações”, assinalou.Após o carnaval está previsto o depoimento do procurador da República no Mato Grosso, Pedro Taques, na CPI dos Bingos.

O procurador é responsável pelos inquéritos que apuram o caixa 2 tucano no Estado. Taques e o juiz federal Julier Sebastião da Silva, que também depôs na CPI, detêm informações importantes sobre Arcanjo, Antero e Dante de Oliveira. Em seu depoimento, o juiz afirmou que as empresas de Arcanjo repassaram R$ 240 mil através de 84 cheques para o Comitê Único de campanha do PSDB em 2002.

Essa é a oposição mais hipócrita da história da política brasileira.
João

terça-feira, fevereiro 21, 2006

PT, parabéns pelos 26 anos

Artigo de Eduardo Suplicy

Avalio ser importante, em que pesem erros que possam ter sido cometidos, prosseguir com os ideais que nos levaram a criar o Partido dos Trabalhadores.
Artigo originalmente publicado no Jornal do Brasil em 12/06/2006
O dia, 10 de fevereiro. O ano, 1980. O fato, a fundação do Partido dos Trabalhadores. Um partido que já nasceu com história, a da redemocratização do Brasil, e surgiu da luta e da necessidade dos trabalhadores terem pleno direito à cidadania. O PT veio dos que se levantaram contra o autoritarismo, as arbitrariedades, a ausência de leis e o estado de exceção. O seu espírito democrático está entre nós até hoje, e desde o primeiro momento, em nome de todos os brasileiros, o PT abraçou a bandeira dos direitos humanos, fundamental para a vida civilizada em sociedade.

O partido também nasceu de amplos setores populares que saíram às ruas defendendo o direito a uma vida mais digna. Refiro-me ao corajoso Movimento contra a Carestia, ou Movimento do Custo de Vida, nos anos 70. Começava aí a se ouvir a voz de quem não tinha vez. O PT reuniu essas vozes e, assim, colaborou para que o povo brasileiro tivesse a certeza que a nação era de todos nós.

Tive afinidade com o PT desde o início. Era professor na escola de Administração de Empresas de São Paulo, da FGV, e redator de Economia na Folha de S. Paulo e, em 1976, fiz uma palestra para os estudantes de Economia da Fundação Santo André. Oswaldo Cavignato, um dos alunos, era amigo e assessor do então presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema, o Lula, e o levou para assistir à minha palestra. Quando abri espaço para perguntas, Lula fez uma observação e provocou uma reação em um dos professores da escola, que disse: ''O que dirá o diretor da faculdade quando souber que está aqui um perigoso líder sindical?'' Lula sentiu-se constrangido e saiu da sala.

No final da conferência, Lula e Cavignato me esperavam com Devanir Ribeiro e outro companheiro. Convidaram-me para ir ao sindicato. Nasceu aí uma longa amizade e uma grande trajetória. Aquele retirante nordestino, que carregava consigo o sonho de milhares de trabalhadores por dignidade e melhores condições de vida, passou a coordenar as ações para a criação do Partido dos Trabalhadores. Hoje é o presidente da República.

Em agosto de 1978, quando me candidatei pelo MDB a deputado estadual, travei com Lula um diálogo em frente à Livraria Brasiliense, no calçadão da rua Barão de Itapetininga, no centro de São Paulo. Isso aconteceu por sugestão de meu amigo Caio Graco Prado. Lula e eu nos aproximamos ainda mais.

Segundo Osvaldo Bargas, hoje secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho, foi nesse diálogo que Lula formulou publicamente, pela primeira vez, o pensamento de criação do Partido dos Trabalhadores. Tamanha foi a minha interação com os metalúrgicos do ABC, os bancários, os professores e os movimentos sociais que, juntamente com os deputados Geraldo Siqueira, Irma Passoni, Marco Aurélio Ribeiro e João Baptista Breda, assinei, em 10 de fevereiro de 1980, a ficha de fundação do PT.

Lembro-me bem daquela tarde ensolarada de sábado, nos jardins do Colégio Sion na avenida Higienópolis. Como esquecer da satisfação de Mário Pedrosa assinando a ficha nº 1, da emoção de Paulo Freire, da alegria de Apolônio de Carvalho, das lágrimas de Perseu, Zilá e Lélia Abramo? E dos que vinham de movimentos como o da anistia aos exilados e presos políticos, com Luiz Eduardo Greenhalgh e tantos outros, que nos lembravam do que foi, na ditadura, a batalha na clandestinidade daqueles que ali já podiam mostrar seu rosto? Lembro de tantos jovens, como Alípio Freire e Julinho de Grammont, que se abraçavam e distribuíam a todos os primeiros broches com a estrela, que se tornou símbolo do partido que ajudaram a criar. Lembro do líder camponês Manoel da Conceição, junto com o jornalista David de Moraes e o líder dos coureiros Paulo Skromov. Não posso esquecer de Freitas Diniz, do Maranhão; Antonio Carlos, do Mato Grosso; Benedito Marcílio e Airton Soares, que formaram nossa primeira bancada de deputados federais. Lembro que alguém abriu a primeira bandeira vermelha com a estrela branca.

Lembro também dos vários programas introduzidos pelo PT em suas administrações, como o Orçamento Participativo, o Saúde da Família, o de Garantia de Renda Mínima, o Bolsa Escola e agora o Bolsa Família, além de muitos outros nas áreas da educação, saúde e urbanismo, que representaram e representam o fortalecimento de nossos ideais. E também das concentrações do Movimento pelas Diretas-Já, o maior já realizado no país, em 1984, e do Movimento por Ética na Política, em 1992.

Ao cumprimentar o Partido dos Trabalhadores por seus 26 anos, quero dizer aos nossos militantes e a todos os brasileiros que os recentes acontecimentos envolvendo alguns integrantes do partido não podem ser generalizados como se fossem de todo o PT. Somos 800 mil filiados.
E gostaria de transmitir a pessoas como a senadora Heloísa Helena - que acabou sendo expulsa, contra o meu voto -, o amigo Plínio de Arruda Sampaio, o companheiro de Senado Cristovam Buarque e outros que resolveram deixar o PT, que avalio ser importante, em que pesem erros que possam ter sido cometidos, prosseguir no partido, corrigir as faltas, superá-las e prosseguir com os ideais que nos levaram a criar o Partido dos Trabalhadores.

http://www.informante.net/resources.php?catID=2&pergunta=323#323

É uma pena que muitos companheiros abandonaram o barco no momento mais difícil da história do PT. Não compreenderam as inevitáveis contradições pelas quais o partido se defrontaria ao assumir o governo. Isso é política, não é conto de fadas. O PT situação é naturalmente diferente do PT oposição. Esses são os verdadeiros traidores da luta, pois ajudaram a enfraquecer e a fragmentar a esquerda. Cometeram um grave erro político e agora engrossam as fileiras do oposição ao lado de tucanos e pefelistas.
Suplicy pode ter vários defeitos, mas continuou firme na luta. Isso ninguém pode negar.
João

segunda-feira, fevereiro 20, 2006

"É um sonho estar aqui, porque Lula luta não só contra a pobreza no Brasil, mas também contra a pobreza no mundo, como na África."



da Folha Online

O cantor Bono, líder da banda irlandesa U2, chegou neste domingo ao Brasil mostrando muita disposição. Apesar do encontro marcado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Granja do Torto --Bono apareceu com quase duas horas de atraso--, o ativista político não poupou esforços e atendeu a fãs que o aguardavam no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, desde a madrugada.

Ao chegar à residência oficial da Granja do Torto, Bono, que tem por hábito se encontrar com chefes de Estado, disse que sempre sonhou em conhecer Brasília. "É um sonho estar aqui, porque Lula luta não só contra a pobreza, mas também contra a pobreza no mundo, como na África. Estou muito animado com isso."

Assim, como já era esperado, a conversa, agendada a pedido do próprio Bono, foi dominada por temas de caráter social, entre eles o projeto Fome Zero, carro-chefe da campanha eleitoral de Lula, a pobreza no Nordeste e o desenvolvimento do biodiesel.

Segundo o porta-voz do presidente, André Singer, Lula explicou a Bono que o biodiesel permite a criação de fonte renovável e não-poluente de energia e que gera empregos. "Nosso sonho é fazer como o presidente Roosevelt fez no Vale do Mississipi: produzir um grande desenvolvimento no Nordeste a partir do biodiesel", disse Lula.

Pelos cálculos do governo, para cada trabalhador na indústria do biodiesel, haverá mil empregos no campo. De acordo com Singer, já foram gerados no Brasil 60 mil empregos na produção de biodiesel. Ele disse que a expectativa é gerar 100 mil empregos até o final do governo Lula.

Trata-se do segundo encontro entre o presidente e o cantor, que se conheceram no Fórum Econômico Mundial realizado na cidade de Davos, na Suíça, no ano passado. Após o encontro em 2005, Bono disse aos jornalistas brasileiros que o presidente Lula era "grande homem e que mudou a agenda de Davos".

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u75953.shtml

É impressionante o prestígio internacional do presidente Lula. Enquanto a tucanalha se depena com as pesquisas recentes e a esquerda radical messiânica (os verdadeiros traidores da esquerda brasileira) teima em desqualificar o governo petista com o discursinho clichê de "traição às causas", o presidente Lula continua prestigiado pelos setores progressistas no mundo inteiro. E os mais ignorantes e preconceituosos diziam que "iria ser um vexame para o Brasil" o fato do presidente não saber falar inglês. Acho que pelo menos esse medo, a Regina Duarte já deve ter superado.
Eu me orgulho do nosso presidente.
Joao

Deixa os números falarem

Retirado do Blog da Soninha

Como se costuma dizer, se você torturar os números, eles dizem qualquer coisa que você queira.

Grande destaque hoje no noticiário é a informação de que a Telemar gasta quase 5 milhões por ano em patrocínio à Gamecorp, empresa de videogame do filho do Lula. Segundo a reportagem da Folha Online (http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u75907.shtml), "a Telemar argumenta que se trata de um investimento estratégico, com bom retorno e que visa atingir um público específico".

Sem conhecer o produto e o mercado a que ele se destina, fica difícil descobrir se o argumento se sustenta ou não. Então vamos aos fatos:
1) Qual é o produto anunciado? Telefone celular e serviços de forte apelo junto ao público jovem: "download de protetores de tela, ringtones e clipes que tenham conexão com os games". Então me parece que o público alvo de uma TV de games é adequado...
2) E o retorno, é bom mesmo? Segundo tabela divulgada no blog do Fernando Rodrigues (http://uolpolitica.blog.uol.com.br/#2006_02-17_06_24_42-9961110-0), a audiência dos programas de TV da Gamecorp chega a ser O QUÁDRUPLO da audiência da MTV no mesmo horário (que, naturalmente, tem um público de perfil semelhante ao atingido pelos videogames - jovem, fissurado em cultura pop, tecnologia e consumo...). São 197.960 espectadores do programa G4 Brasil contra 48.050 na MTV no mesmo horário, segundo o Ibope.

Pois bem: quanto a Telemar gasta em patrocínio à MTV em um ano? Tá lá no Fernando Rodrigues também: são DOZE MILHÕES E MEIO previstos para 2006. Mais que o dobro do investimento, pela metade, se tanto, da audiência (no horário em que os dois programas concorrem diretamente).

Por que é suspeito a Telemar gastar 5 milhões/ano na Gamecorp e não é suspeito investir 12 e meio na MTV?

No mesmo post em que traz essas informações, Fernando Rodrigues estranha: "Fábio Lulinha consegue o prodígio de arrancar da poderosa telefônica o equivalente a 20% do que a Telemar investe na Globo". A MTV da família Civita (a mesma família que comanda a VEJA - comentário meu) arranca o equivalente a 50% do que a Telemar investe na Globo.O triplo do que é investido no SBT.

Estou sendo simplista e comparando alhos com bugalhos de proprósito. O público da MTV é direcionado, "segmentado", com poder de compra superior ao de boa parte do público da Globo, etc. O mercado sabe disso muito bem. Não quero que a MTV fique sem seu patrocínio, de jeito nenhum! Mas faço isso só pra chamar a atenção para o descabimento do espanto causado com o investimento na Gamecorp. Os números falam por si, mas eles são escandalosamente ignorados quando convém.Como eu costumo dizer, na atual crise, um petista sofre em dobro: com as acusações justas (dóem mais na gente) e as injustas.

Avanços do governo Lula

Retirado do site http://www.conscienciapolitica.blogspot.com/

Nenhum governo, de qualquer país, resolve todos os problemas de um povo e de uma nação em apenas 4 anos.

Mas, é função de um bom governante entregar, para o seu sucessor, um país em melhor situação do que aquela que encontrou quando tomou posse.

E isso Lula fez!!!

Aqui estão alguns dos principais avanços que tivemos no governo Lula:
1) a inflação foi reduzida de 12,5% em 2002 para 5,7% em 2005;
2) o salário mínimo foi aumentado em 50%, contra uma inflação acumulada de 23%;
3) a dívida externa foi reduzida de US$ 210 bilhões para US$ 165 bilhões;
4) os juros básicos foram reduzidos de 25% para 18% ao ano; as exportações aumentaram de US$ 60 bilhões em 2002 para US$ 118 bilhões em 2005 (crescimento de 96,7%);
5) o superávit comercial acumulado ultrapassa os US$ 102 bilhões (nos 8 anos do governo FHC tivemos um déficit comercial acumulado de US$ 8,7 bilhões);
6) a concentração de renda diminuiu: os 50% mais pobres detinham, em 2002, 13,2% da renda nacional... em 2004 passaram a ter 14,1% da renda... já os 10% mais ricos tinham, em 2002, 46,4% da renda nacional... em 2004 passaram a ter 44,7%.
7) O superávit em transações correntes acumula, até o momento, US$ 29,5 bilhões (contra um déficit de US$ 186 bilhões nos 8 anos de FHC);
8) a produção industrial aumentou cerca de 11%;
9) a taxa de desemprego caiu de 12,2% em novembro de 2003 para 9,6% em novembro de 2005;
10) foi criado o ProUni, que está permitindo que centenas de milhares de jovens carentes possam frequentar uma Faculdade;
11) o crescimento do PIB em 2004 foi de 4,9%, o maior em mais de 10 anos. Em 2005 o crescimento caiu para cerca de 2,5%, devido à crise política inflada pela grande mídia reacionária e pela irresponsável oposição tucano-pefelista (que chegou até a boicotar a aprovação do Orçamento da União, para poder paralisar o país e prejudicar o governo Lula em 2006, ano eleitoral), assustando temporariamente aos empresários (que paralisaram ou adiaram investimentos) e consumidores (que adiaram ou reduziram as compras). Mas, com o fim desta crise, usada como mero palanque eleitoral pela oposição reacionária de PSDB-PFL, empresários voltaram a investir, os consumidores retornaram às compras e a economia já voltou a crescer fortemente no último trimestre de 2005, apontando para um 2006 com um crescimento muito mais forte do que o deste ano.
12) A relação dívida/PIB (que mostra se o país está numa situação financeira boa ou ruim) caiu de 57,5% para 51% (agora, com o pagamento das dívidas do FMI irá cair ainda mais);
13) redução da carga tributária incidente sobre as micros e pequenas empresas (que são as únicas que, de fato, geram empregos no mundo, atualmente), que tiveram o limite para enquadramento Simples aumentado em 100%;
14) O IGP-M fechou 2005 com menor taxa da história (apenas 1,21%).Isso é importante, porque o IGP-M, junto com o IGP-DI, mostra, principalmente a inflação no Atacado. Então, ela é uma prévia do futuro comportamento da inflação para o consumidor. Se a inflação no Atacado cai, então deverá cair para o consumidor também. Além disso, tanto o IGP-M como o IGP-DI são usados para reajustar os aluguéis, tarifas de telefone, energia elétrica. Quanto menores são tais índices menores serão os reajustes destes serviços para os consumidores.

Abaixo publico links de textos mostrando os avanços ocorridos no Brasil durante o governo Lula:

1) redução de impostos para micros e pequenas empresas:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103840.shtml
2) redução de impostos para negociação de imóveis:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103841.shtml
3) Petrobras sobe no ranking das maiores empresas petrolíferas do mundo:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103825.shtml
4) Petrobras sobe no ranking das empresas mais valiosas do mundo:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103817.shtml
5) IGP-M fecha 2005 com menor inflação da História:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103804.shtml
6) Exportações atingem US$ 117 bilhões e peram metas de 2005:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103804.shtml
2) Aumentam as reservas internacionais brasileiras:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103782.shtml
3) Petrobras descobre campo gigante de Petróleo na Bacia de Campos:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103778.shtml
4) Zona Franca de Manaus bate recorde de faturamento:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103767.shtml
5) Vendas no Comércio crescem 6% no Natal:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103750.shtml
6) Vendas à Prazo aumentam 5% em 2005 em SP:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103734.shtml
7) Dívida Externa tem menor valor do PIB em 30 anos:
http://br.invertia.com/noticias/noticia.aspx?dNoticia=200512281425_RTR_1135777876nN28372120&idtel
8) Energia e Telefone subirão menos em 2006:
http://br.invertia.com/canales/noticia.aspx?IdCanal=649&IdNoticia=200512301946_ABR_28916976
9) Governo reduz a TJLP:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103664.shtml
10) Brasil quita dívida com Clube de Paris:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103667.shtml

No governo Lula, até novembro de 2005, foram criados 4.264.000 empregos formais. Foram 861.000 em 2003, 1.863.000 em 2004 e 1.540.000 em 2005.

Notícias Boas!

1 - Reforma do Judiciário. Possibilitou a criaçao de instrumentos constitucionais que viabilizarao a maior celeridade e transparência do Poder Judiciário. Com a criaçao do Conselho Nacional de Justiça (Controle "externo") foi possivel o fim do nepotismo, e das ferias coletivas do Judiciário.
2 - Lei de Falências que privilegia a recuperaçao das empresas, protegendo empregos, a economia e a tributação.
3 - Graças às ações da policia federal, receita federal e Ministerio Público Federal, houve um aumento de 1000% (mil por cento) nas ações judiciais destinadas ao combate à lavagem de dinheiro.
4 - Criaçao do COAF, e estagio avançado na implementaçao da controle das PPE - Pessoas Politicamente Expostas. Tal medida vai viabilizar um controle muito maior da corrupçao.
5 - Criaçao de 9 universidades federais, 36 novos campis universitarios, e 32 Escolas técnicas. Há 10 anos nao se criava uma universidade federal, e desde 98 nao se criava uma unica escola tecnica federal. Além disso, duplicou as verbas destinadas às universidades federais.6 - Aumento de 14 vezes das verbas destinadas a saneamentobásico.
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103782.shtml

Aqui, posto mais algumas notícias que mostram que o Brasil continua progredindo com Lula na Presidência:
1) Inflação em SP é a Menor em 5 anos, diz FIPE:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103904.shtml
2) Empresas do Brasil tem recorde em Wall Street:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103901.shtml
3) Risco-País despenca:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u103898.shtml

A demofobia suicida do PSDB

por Elio Gaspari

Na tentativa de desqualificar o apoio que Lula recebe de uma parte da população, o tucanato resolveu esbofetear o eleitorado. Ouça-se o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso:
“Houve uma mudança de sentimento da classe média em relação ao presidente. Ele percebeu e virou o discurso para a massa dos não-informados”.
Ou o grão-tucano Alberto Goldman:
“Os menos escolarizados e menos informados têm dificuldade em aceitar o fato de que seu ídolo tem os pés de barro.”
Tradução: a choldra ignorante é capaz de reeleger Nosso Guia. A mula-sem-cabeça-nem-dinheiro seria o cruzamento do atraso político com a pobreza intelectual e a miséria econômica. Afinal, Lula prevalece no Nordeste (55%) e nas áreas rurais (58,6%). Sua popularidade é alta entre os brasileiros com escolaridade até a 8 série (56,4%) e salários abaixo de cinco salários mínimos (55%).
É direito dos tucanos e de muito mais gente achar que faltam a Lula qualidades convenientes para o exercício da Presidência. Daí a classificar como “menos informados” ou “não-informados” aqueles que o apóiam vai uma enorme distância. A pesquisa CNT/Sensus mostra que junto aos entrevistados com curso superior, seus índices de aprovação (44,1%) e desaprovação (48,8%) são semelhantes. (A margem de erro é de três pontos percentuais.) Na pesquisa do Datafolha, Nosso Guia tem 34% entre os pobres. José Serra tem 33%. Empate, de novo.
O tucanato acha que a escumalha só pensa quando pensa como ele. Em 1994 e em 1998, o andar de baixo elegeu e reelegeu FFHH e o PSDB não viu burros pobres nem pobres burros.
Desqualificar o eleitorado é um bom caminho para perder a eleição. Até aí, tudo bem. O perigo mora mais adiante. Depois que uma liderança política começa a acreditar que a força de seu adversário está no inferno dos ignorantes, acaba duvidando da legitimidade da eleição que perdeu. Assim, em 1950, começou a caminhada dos golpistas de 1964. A vitória de Getúlio Vargas levou seus adversários a formular a teoria da massa ignorante.

Lula diz que com Fundeb será possível ter nível de educação de 1º mundo

Agência Brasil
20/02/2006 - 09h03

Em seu programa semanal de rádio "Café com o Presidente", Luiz Inácio Lula da Silva disse que "tem a convicção de que o Senado Federal vai votar logo o projeto do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb)". "Isso porque os senadores têm responsabilidade com a educação neste país. Com isso, nós vamos garantindo a implantação de uma educação efetivamente de qualidade", afirmou.
A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Fundeb foi aprovada pela Câmara dos Deputados, em segundo turno, no dia 2 de fevereiro e depende de votação no Senado. A PEC amplia recursos para a educação e o número de vagas no ensino público. O objetivo é substituir o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), que acaba este ano.
Lula afirmou que o governo federal tem suas preocupações voltadas para todos os níveis de ensino, do fundamental às universidades. Para ele, com o Fundeb será possível alcançar o nível de educação dos países desenvolvidos. "O Fundeb vai permitir que a gente cuide da criança do dia em que nasce até o ensino médio, dando ao povo brasileiro um padrão de educação que todo o mundo dá, que o mundo desenvolvido deu. Por isso que se transformou no mundo desenvolvido", afirmou.

Nesse governo, educação é prioridade.
João

domingo, fevereiro 19, 2006

Some documento que compromete tucano

De Rubens Valente e Andréa Michael na Folha de S. Paulo, hoje:

"Um documento entregue pelo Banco Rural em agosto desapareceu dos arquivos da CPI dos Correios. Trata-se da cópia de um empréstimo dado pelo banco à SMPB Comunicação com aval do secretário de Governo de Minas, Danilo de Castro, um dos principais nomes da equipe do governador Aécio Neves (PSDB-MG).

O documento é o primeiro vínculo financeiro entre um tucano do atual governo mineiro e o publicitário mineiro Marcos Valério de Souza. Até então, as investigações haviam levantado outras evidências, incluindo a confissão do tesoureiro Cláudio Mourão, de uma aproximação de Marcos Valério com o governo do atual senador Eduardo Azeredo (1995-1998), principalmente durante a campanha de reeleição, em 1998.

O secretário de Governo de Minas também aparece nos livros contábeis da SMPB como sendo o destinatário de um presente de R$ 2.730,00 comprado pela agência de publicidade na joalheira Natan Jóias."

Ué? Mas cade os histéricos da imprensa pra desvendar esse escândalo??? E por falar em histeria, por onde andam as barangas do Jô? Que fim levou aquele quadro magnifico do gordinho tucano? Acho que entendi. Aqueles debates esclarecedores só eram importantes quando a crise atingia o Partido dos Trabalhores. Agora que a crise mudou de lado, não tem mais sentido manter o quadro.
João