:: Blog da Reeleição .:. LULA 2006 ::: Hipocrisia tucana

terça-feira, agosto 15, 2006

Hipocrisia tucana

do Blog Eu Quero Falar

Deputado tucano recebeu veículo e R$ 15 mil de empresário sanguessuga

A empresa W.A.S. Editora Gráfica e Comunicação Ltda., do deputado estadual Wagner Salustiano (PSDB-SP), recebeu uma van e R$ 15 mil da máfia dos sanguessugas em 2001 e 2002, conforme documentos em posse da Justiça Federal em Cuiabá (MT) aos quais a reportagem teve acesso.


O empresário Darci José Vedoin, um dos chefes da máfia dos sanguessugas, disse à Justiça Federal que o veículo e o dinheiro foram o pagamento a Salustiano, então deputado federal, por ele ter feito emendas ao Orçamento da União destinadas à compra de ambulâncias. Esses veículos, dentro do esquema da máfia, eram vendidos por empresas de Vedoin a prefeituras.
A van, no valor de R$ 65 mil, caracterizada como "caminhão/ambulância", foi transferida para a empresa W.A.S. Editora em novembro de 2001. O veículo pertencia à empresa Santa Maria, aberta em nome da empregada doméstica de Vedoin.


Ocorreram ainda duas transferências eletrônicas da empresa Klass, aberta também em nome da empregada, para a W.A.S. Editora. A primeira transação foi em agosto de 2002 no valor de R$ 10 mil. A outra, de R$ 5.000, ocorreu em setembro daquele ano. Vedoin disse que havia sido "acordado [com Salustiano] o pagamento de 10% a título de comissão" por emenda ao Orçamento.

A W.A.S. Editora, que pertence ao deputado, foi um dos alvos de investigação do Ministério Público de São Paulo sobre supostas irregularidades nos contratos de publicidade de estatais, no então governo do tucano Geraldo Alckmin, candidato a presidente.

Em maio passado, a Folha publicou que, de uma verba de R$ 522 mil para mídia em revistas em 2004, a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) destinou 46,5% à revista "'DeFato", produzida pela W.A.S. Editora.


A preferência pela empresa de Salustiano levou o Ministério Público a incluir a Sabesp na investigação de que parlamentares da base aliada, do então governo tucano, tenham sido beneficiados com o direcionamento de verbas. A Sabesp e a W.A.S. Editora negaram direcionamento político do dinheiro de publicidade.

1 Comments:

At 15/8/06 19:32, Anonymous Anônimo said...

Conheço esse rapaz (was)há 20 anos,que na época vivia desempregado e se dizia advogado, mas sem exercer a profissão, e possuidor de 3 cpfs. O rapaz tem um belo currículo! Um episódio curioso: nessa época (1985), ele comprou um patinete de uma família na Rua Marechal Barbacena, pagando com cheque, mas antes, passou no banco sacado e sustou o cheque. A família vendedora, resolveu consultar o banco sacado, para ver se estava tudo em ordem, mas, para sua surpresa, o dito rapaz, juntamente com o filho pequeno, fugiu, empurrando o patinete que estava sem gasolina, atravessando a av. Salim Maluf (bairro Água Rasa)com o sinal vermelho. Um ano depois, o rapaz se apresentava na TV Record, já como pastor evangélico. Alguns meses após, acompanhado de sua segunda mulher, dava testemunho na mesma emissora de TV, afirmando que sua conversão religiosa lhe tinha sido muito gratificante, que tinha saído de uma situação de total insolvência financeira, com mais de 400 protestos, para uma situação de franca prosperidade. Nisso não mentiu, e realmente, parece ter dado um salto inimaginável em termos de prosperidade.
Para uma pessoa física acumular 400 protestos, é necessário agir com muito planejamento e rapidez, antes que o primeiro protesto inviabilize uma segunda compra ou um segundo crédito. Sei que seus débitos bancários foram "negociados" em Brasília, já na condição de deputado. Quanto aos cpfs adicionais, sei que os tinha, mas não sei das providências da Receita Federal. Enfim, trata-se de um homem bastante experto!!!

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home